A tecnologia trouxe uma nova dinâmica com a abertura e acessibilidade da informação. Com isso, novos processos de aprendizagem ficam mais evidentes e passam a ser fundamentais, não só nos ambientes escolares como também nas capacitações empresariais. O conceito de heutagogia entra nesse cenário, fornecendo uma visão mais coerente com a conquista de competências em ambientes corporativos.

Entenda mais sobre esse modelo de aprendizagem, como ele se diferencia dos demais e quais os benefícios de implementá-lo na sua empresa. Afinal, a conquista de habilidades e competências é fundamental para o alinhamento entre a organização e seus colaboradores, otimizando o employee experience.

Confira informações relevantes sobre esse modelo, boa leitura!

Afinal, qual é o conceito de heutagogia?

A heutagogia é uma palavra que tem origem grega (heutos = auto e agogus = guiar). A expressão serve para um modelo onde a gestão de aprendizagem parte do próprio aluno. Voltada para o público adulto, é o movimento que a pessoa faz em entender o que precisa aprender e criar um esquema que possibilite essa jornada.

Qual é a relação entre heutagogia, andragogia e pedagogia?

Enquanto na pedagogia, voltada para crianças, a ideia é que o professor seja a pessoa que sabe o que precisa ser ensinado e leva o conteúdo para os estudantes, na andragogia, direcionada para adultos, o professor passa a exercer uma função de facilitador, auxiliando e motivando seus alunos.

A heutagogia pode ser vista como um processo separado ou complementar à andragogia e seu modelo parte do pressuposto de que o aluno já é capaz de aprender sozinho. Principalmente após o avanço da tecnologia, facilitando o acesso à informação, esse modelo passou a ser mais evidente. Assim, o papel do professor será como um mentor que orienta o que o estudante precisa aprender.

Por que o profissional que ministra treinamentos em equipes deve aplicar esse conceito?

Pensando na heutagogia, você deve ter percebido que é fundamental para a pessoa que trabalha com treinamentos e capacitação de colaboradores. Afinal, hoje é possível encontrar ferramentas que permitem ao estudante corporativo criar seu caminho de aprendizagem de acordo com as competências que precisa adquirir.

Nessa perspectiva, o papel do facilitador não é apenas apresentar trilhas de aprendizagem, mas capacitar os funcionários a serem capazes de identificar o que precisam desenvolver e como podem buscar o conhecimento necessário.

Como a heutagogia funciona na prática e como implementar no treinamento de equipes?

Imagine que você deseja incluir a heutagogia na universidade corporativa. Então, o objetivo será se reunir com o aluno e desenvolver um esquema para ajudá-lo a identificar o que ele precisa estudar para conquistar as habilidades desejadas. Por exemplo:

  • fazer uma reunião com o aluno e identificar o conhecimento que ele deseja ou precisa aprender;
  • desenvolver um documento (conhecido como contrato de aprendizagem) em que, semelhante ao processo de gamificação, são estabelecidos o conteúdo que será trabalhado, a plataforma para estudo e o cronograma com datas;
  • acompanhar o caminho de aprendizado, orientando o aluno sempre que necessário e monitorando seu nível de absorção, motivação e engajamento.

Gostou de conhecer mais sobre o conceito de heutagogia? Para quem trabalha no setor de RH ou com a gestão de pessoas no processo de treinamento corporativo, é sempre importante se atualizar em relação às metodologias e soluções educacionais. Assim, você consegue oferecer modelos que atendam às expectativas dos estudantes, otimizando a gestão do conhecimento.

Se você gostou deste artigo, então conheça mais sobre o My Curation Learning, uma integração entre a andragogia e a heutagogia para impulsionar o processo de aprendizagem do aluno com o uso da tecnologia!

Saiba como realizar a Gestão do Conhecimento em sua organização
ebook_amarelo