O plano de carreira busca detalhar e determinar o percurso de cada profissional dentro de uma organização. Ele estipula as competências necessárias para cada função e as expectativas da empresa para o desempenho nessa posição.

Ao estabelecer um programa de plano de carreira, a empresa demonstra que está preocupada com o futuro dos colaboradores, o que ajuda a melhorar a satisfação e a motivação no ambiente de trabalho. Essa prática contribui diretamente para melhorar a retenção de talentos e a atração de novos profissionais.

Pensando nisso, trouxemos algumas dicas sobre plano de carreira. Veja como criá-lo de forma eficiente para os colaboradores da sua organização. Confira nossas sugestões!

Faça um planejamento junto aos colaboradores

Ao criar um plano de carreira efetivo para o negócio, inicialmente prime pelo diálogo com os colaboradores. É importante compreender de que maneira e por quais caminhos eles pretendem encaminhar o futuro profissional. Com isso, você conseguirá estabelecer um equilíbrio entre tais anseios e os objetivos do negócio.

Essa interação é muito importante, pois ela permite que o planejamento traga bons resultados para a empresa e para os profissionais. Por isso, torna-se imprescindível encontrar um equilíbrio entre o que é bom para os profissionais e de que maneira isso contribui para o crescimento da empresa.

Os objetivos da companhia provavelmente já estão definidos. Esse é o momento de entender como cada profissional pode se encaixar dentro dessa estrutura. É interessante conversar com o colaborador e buscar compreender as aspirações imediatas e futuras, conseguindo um panorama que facilitará as decisões futuras.

Identifique os pontos fortes e os que podem ser aperfeiçoados dos colaboradores

A empresa também deve identificar e comunicar, a cada colaborador, os pontos fortes e os que podem ser aperfeiçoados, estimulando o crescimento contínuo. Muitas vezes, o profissional não é capaz de perceber suas falhas. Por isso, a organização pode contribuir para que ele compreenda o que é necessário para crescer.

Nesse aspecto, vale a pena investir no aperfeiçoamento das habilidades que os profissionais já apresentam, pois esse processo tende a ser eficiente e mais barato do que o desenvolvimento de uma nova competência. Com o passar do tempo, é possível expandir as possibilidades, mas é interessante começar pelo que já está presente.

Ao fazer o levantamento dos pontos fortes e fracos, fica mais fácil identificar o que um colaborador precisa fazer para chegar a um cargo de liderança, por exemplo. Essa prática ajuda também no recrutamento interno e externo, possibilitando que as promoções e contratações sejam feitas de acordo com o perfil determinado no plano de carreira.

Estipule metas

Depois de recolher os objetivos dos profissionais e entender mais sobre seus pontos fortes e fracos, é o momento de estipular metas. Elas devem apontar para o cumprimento das atividades necessárias à evolução dentro do plano de carreira.

A organização e os profissionais precisam compreender se as decisões se mostram realistas em relação às ações a serem realizadas e estabelecer alguns limites. De nada adianta propor metas impossíveis, pois isso ajuda a desmotivar o profissional e retardar a sua evolução.

Outro aspecto importante é haver prazos para o cumprimento das metas. Sem isso, elas se tornam objetivos vagos e que deixam de ser uma prioridade. Portanto, ao traçar o planejamento com o colaborador, determine um período para o cumprimento de cada ação. Os ajustes de acordo com imprevistos são parte do processo, mas é essencial trabalhar para manter o plano inicial com poucos ajustes.

Determine as progressões de carreira

Outro aspecto importante dessa estratégia são as progressões de carreira. Nesse sentido, a companhia devem compreender sobre a movimentação dos colaboradores dentro do negócio, quais serão os parâmetros para alcançar um novo cargo e o tempo de duração para todo esse processo.

É claro que o plano de carreira deve deixar espaço para adaptações, pois alguns aspectos internos ou externos podem trazer novas necessidades para a organização. Por conta disso, o bom relacionamento entre a liderança e suas equipes é essencial.

Portanto, é fundamental garantir que as decisões possam fazer sentido dentro da estrutura e política salarial do negócio, não prometendo evoluções que não possam ser cumpridas.

Gerencie o desempenho

A empresa também deve fazer a gestão de desempenho dos colaboradores. Afinal, não basta estipular metas e objetivos, é preciso acompanhar se estão sendo alcançados. O monitoramento da performance dos profissionais contribui para identificar quem está em evolução.

Esses dados são uma fonte importante para a organização, pois eles permitem a criação de KPIs de carreira, que são indicadores de desempenho relacionados à progressão profissional dos colaboradores.

Por meio desses KPIs, o acompanhamento da empresa se torna mais fácil, pois eles permitem que as decisões sejam tomadas com base nos dados. Dessa forma, aspectos como preferências pessoais perdem a força, contribuindo para que as promoções e crescimentos ocorram de forma transparente e embasada.

Realize treinamentos

Outro aspecto importante é ter um programa de treinamento estruturado, garantindo a evolução constante dos colaboradores. Por meio das informações recolhidas na avaliação de desempenho, a empresa sabe quais pontos devem ser aperfeiçoados e pode desenvolver cursos ou workshops que ofereçam as qualificações necessárias.

Essa personalização garante que os treinamentos sejam realmente relevantes para os profissionais, o que ajuda a aumentar o engajamento na estratégia. Além das capacitações direcionadas para as competências técnicas, também é relevante cuidar dos aspectos comportamentais e institucionais.

Desse modo, os colaboradores se mantêm sempre alinhados em relação à cultura e aos objetivos da organização, além de evoluírem características que serão relevantes no contexto organizacional, como liderança, relacionamento interpessoal e trabalho em equipe.

Neste artigo, trouxemos algumas dicas para implementar o plano de carreira para os colaboradores da sua empresa. Ignorar essa estratégia traz prejuízos para o negócio, pois afeta negativamente a motivação e a produtividade dos profissionais. A criação de táticas que envolvem treinamento, estímulo aos empregados para que eles se projetem ajudarão todos os envolvidos, principalmente porque promoverá a retenção de talentos. Portanto, vale a pena investir nesse planejamento e potencializar o crescimento constante na organização.

Gostou das nossas sugestões? Aproveite para compartilhar o artigo nas suas redes sociais e ajude mais empresas a entender a importância dessa estratégia!