Os colaboradores são fundamentais para o sucesso de uma empresa. Por isso, é interessante e necessário investir em um conjunto de ações para capacitá-los e melhorar os resultados organizacionais. As diferentes etapas do processo de treinamento e desenvolvimento contribuem para otimizar os processos e a aprendizagem no ambiente corporativo.

O planejamento detalhado é essencial para que esse processo traga o máximo de retorno para o negócio. Quando ele ocorre de maneira correta, contribui diretamente para que os profissionais estejam mais capacitados para a execução de suas funções, melhorando os resultados da empresa.

Neste artigo, apresentaremos 6 etapas do processo de treinamento e desenvolvimento e como elas podem ser colocadas em prática. Continue a leitura!

1. Levantamento das necessidades

Essa é a primeira etapa para criar um projeto de treinamento e desenvolvimento eficiente. O objetivo é levantar as necessidades da organização, ou seja, tudo que deve ser realizado para os resultados esperados serem alcançados.

O ideal é fazer esse levantamento com os gestores da organização e com os colaboradores. Nesse momento, diversos aspectos devem ser considerados, como a cultura organizacional, processos atuais e técnicas que serão implementadas no futuro.

Uma estratégia para realizar esse levantamento é por meio de pesquisas e os dados que elas oferecem. Por meio delas, é possível pontuar os objetivos que a corporação pretende atingir com seu projeto de treinamento e desenvolvimento.

Dessa maneira, a organização consegue direcionar as estratégias de acordo com as metas que pretende bater. Serão vistas quais as competências prioritárias a serem desenvolvidas, problemas a serem eliminados e resultados desejados.

2. Consideração do perfil dos colaboradores

Além das necessidades da empresa, é fundamental avaliar o perfil de cada profissional, visando maximizar a efetividade do treinamento. O ideal, portanto, é que o conteúdo apresentado considere todos os perfis existentes na organização, tornando os processos atrativos para os colaboradores.

É interessante lembrar que os estilos de aprendizado também são diversificados, aumentando a necessidade de promover diferentes formatos. As distintas gerações encontradas na empresa ajudam a explicar a necessidade de promover estratégias variadas.

Sendo assim, apenas um formato nunca atingirá todos os colaboradores de forma homogênea. Por isso, é necessário adequar os conteúdos e as metodologias de ensino. Aspectos como a rotina de trabalho, a função, o horário de performance e as atividades fora da organização também devem ser considerados.

3. Planejamento

Depois de recolher esses dados, é o momento de planejar as estratégias. Nessa etapa, é preciso considerar o conteúdo, a forma, o material, o local, a data, o custo, o prazo, as metodologias que serão empregadas.

É necessário avaliar se os cursos e treinamentos ocorrerão na empresa, fora dela, de modo presencial ou online. Essa decisão é fundamental para que a elaboração das capacitações seja eficiente, garantindo que os conteúdos ajudarão a fornecer as habilidades desejadas para os profissionais.

Nessa etapa, também entra a definição dos recursos que serão utilizados. É preciso avaliar qual o orçamento disponível para escolher as melhores ferramentas para tornar o processo mais atrativo. Por meio de sistemas de aprendizagem, por exemplo, é possível conseguir um processo dinâmico e atraente.

Além disso, é importante analisar quais mecanismos de avaliação serão utilizados e como o acompanhamento deve ser feito, garantindo sempre o acompanhamento de todo o progresso feito pelos profissionais.

4. Desenvolvimento

É nesse momento em que a empresa trabalha no desenvolvimento das estratégias. As informações reunidas são utilizadas para a produção dos cursos, capacitações e outras estratégias que podem ser empregadas.

Durante essa fase, a empresa perceberá a necessidade ou não de contar com profissionais externos para o desenvolvimento dos programas de aprendizagem. Além disso, utilizará os colaboradores adequados para ensinar aquelas funções e técnicas que dominam.

A utilização da tecnologia contribui para que as estratégias sejam mais eficientes. Por isso, vale a pena contar com parcerias que ofereçam ferramentas facilitadoras da educação corporativa. Desse modo, é possível garantir mais flexibilidade para os colaboradores, otimizando os treinamentos.

5. Execução

Essa é uma etapa fundamental, pois é quando todos os planos são colocados em prática. É agora que o colaborador deve participar de todas as ações planejadas para receber o conhecimento e os ensinamentos que a empresa está oferecendo.

Para que ela funcione de forma correta, é crucial fazer uma boa divulgação das estratégias e a apresentação para todos os profissionais da organização. O engajamento dos colaboradores é fundamental. Por isso, essa comunicação deve ser bem estruturada e atingir todo o grupo.

É importante acompanhar a adesão ao programa de capacitação, analisando quais equipes e profissionais abraçaram mais a ideia. O surgimento de problemas e imprevistos que podem prejudicar a estratégia de desenvolvimento é normal. Sendo assim, se necessário, faça algumas alterações no planejamento e possibilite que o processo continue.

6. Avaliação

Para garantir que os treinamentos estão trazendo os resultados desejados, também é muito importante avaliar o que foi realizado. Ainda que tudo tenha corrido conforme o planejado, pode ser que o retorno não tenha atingido o que a empresa esperava. Por isso, é importante mensurar o desenvolvimento.

Existem diversas formas de avaliar a qualidade dos treinamentos. É possível realizar testes com conhecimentos técnicos, procurar o feedback dos colaboradores e verificar o ganho de produtividade em determinadas atividades.

Essa avaliação é necessária porque possibilita a otimização do processo de treinamento e desenvolvimento. Durante o recolhimento dos dados, a empresa terá um diagnóstico completo sobre as metodologias que mais trouxeram resultados, sobre os processos que não funcionaram, entre outros aspectos.

Desse modo, é possível corrigir os problemas detectados e aumentar a efetividade das estratégias, assim como explorar melhor aquilo que funcionou. Com esse processo de avaliação, a organização consegue melhorar constantemente o que é oferecido aos colaboradores.

Neste artigo, apresentamos as etapas do processo de treinamento e desenvolvimento e como elas são importantes para potencializar os resultados. A elaboração e aplicação desses estágios deve ser feita com cuidado, sendo que o gestor de RH é peça fundamental para garantir boas estratégias.

Gostou de conhecer mais sobre esse tema importante? Então, aproveite para ler outro artigo nosso que mostra como implementar o treinamento onboarding em sua empresa!

Realize a gestão de pessoas de forma fácil e integrada​
imagem-performa-01