Saiba como as empresas estão utilizando vídeos em plataformas (LMS) como estratégia de aprendizagem

Tradicionalmente, os processos de ensino e aprendizagem apoiam-se nas linguagens verbal e escrita.

Porém, novos recursos foram evoluindo para auxiliar durante o desenvolvimento de Pessoas e, assim, contribuir para atrair todas as gerações dentro de uma organização.

Além do desafio de gerenciar as diversas expectativas da força de trabalho multigeracional que o RH e os responsáveis pelo desenvolvimento de Pessoas já possuem, agora também precisam enfrentar a “Geração do YouTube”.

Na lista de desejos dos formatos de treinamento, o uso de vídeos para treinamento corporativo certamente estaria no topo.

Vale alguns números que provam que o uso de vídeo é essencial:

Só para se ter uma ideia do quanto o consumo de vídeo é essencial e está presente na vida das Pessoas, uma pesquisa realizada pela Google revelou que 86% dos brasileiros consomem vídeos na internet, destes 99% usam o YouTube e 84% usam um smartphone para assistir conteúdos na web.

Mais de 1,9 bilhão de usuários conectados ao YouTube acessam a plataforma todos os meses. Diariamente, as pessoas assistem mais de um bilhão de horas de vídeo e geram bilhões de visualizações.

As pessoas não estão visualizando esses sites de compartilhamento de vídeos apenas para se divertirem.

Aulas, receitas, filmes e notícias atraem pessoas com interesses variados. As pessoas assistem a esses vídeos para aprender, rir e se emocionar.

Sendo assim, não é surpresa saber que o vídeo é essencial na estratégia de aprendizagem e também estão sendo utilizados, cada vez mais, para fornecer treinamento dentro e fora do local de trabalho.

Atentas a essa tendência, as empresas perceberam o poder dos vídeos para o engajamento corporativo, sobretudo na área de treinamento.

O custo e o tempo de produção caíram significativamente, e os funcionários demonstram preferir os cursos nesse formato.

Apesar da facilidade de produzir e publicar vídeos gratuitamente em redes sociais, muitas empresas estão optando por fazer isso dentro de plataformas de aprendizado, por oferecer todas as ferramentas necessárias para uma gestão eficaz do que seus colaboradores estão aprendendo, tempo que estão investindo, principais dúvidas e os temas que consomem mais.

O uso de vídeo é essencial para oferecer treinamento de alto impacto é hoje uma solução educacional muito utilizado devido aos seguintes fatores:

– Com a adoção mais ampla do aprendizado móvel, a integração de vídeos em sua estratégia de treinamento corporativo é muito mais fácil.

– Você tem opções abrangentes (além dos vídeos tradicionais) que pode escolher. Esses incluem:

Vídeos interativos

Essa é uma abordagem de nova geração que cria soluções de aprendizado baseadas em vídeo altamente interativas e imersivas (em contraste com a opção somente de exibição passiva nos vídeos tradicionais).

Vídeos de microaprendizagem

Esses vídeos curtos e focados podem ser usados de maneira eficaz como teaser ou como uma ferramenta de aprendizado social.

Vídeos de 360 graus para VR e AR

A realidade virtual e a realidade aumentada (VR e AR, respectivamente, ou virtual reality e augmented reality, em inglês,) podem elevar o seu envolvimento com o aluno por causa da abordagem altamente envolvente.

Vídeos personalizados

Eles criam uma experiência de aprendizado mais relevante e mais persistente, que atendem à real necessidade de aprendizado e suporte à Alta Performance.

Como, por exemplo, depoimentos, entrevistas, vídeos interativos, videoaulas, lightboard, vídeos com atores, entre outros.

Por que os alunos adoram vídeos?

Você já se perguntou por que os mesmos alunos que não conseguem manter a concentração durante uma apresentação em PowerPoint ficam fascinados por um vídeo? O que é tão fascinante neste meio?

Em poucas palavras, o vídeo se encaixa nas preferências de aprendizagem da maioria dos alunos. Abaixo estão os recursos que os tornam tão atraentes:

• Formato familiar: o grande sucesso do YouTube prova que hoje as pessoas se sentem mais confortáveis consumindo conteúdo através de vídeos do que lendo ou ouvindo.

• Mais interessante: imagens em movimento dão vida a um conteúdo de difícil entendimento. Os vídeos oferecem a oportunidade de apresentar o conteúdo de maneira atraente, usando histórias e cenários da vida real.

Maior controle sobre o aprendizagem: os vídeos permitem que os alunos acompanhem o aprendizado de acordo com suas necessidades.

Os alunos podem pausar, retroceder, avançar rapidamente ou reiniciar o streaming para repetir, pular ou se concentrar mais intensamente em uma parte específica do conteúdo.

Segundo vários estudos, esse controle sobre o ritmo e a direção da aprendizagem motiva as pessoas a aprender.

Nítido e Sucinto: o formato de exibição audiovisual dos vídeos torna a aprendizagem eficiente em termos de tempo e por ser instrutivo.

Os vídeos fornecem uma grande quantidade de informações em um espaço curto; isso reduz o tempo de treinamento. Gráficos e sons envolvem vários sentidos, para que o aprendizado seja mais eficaz (a retenção aumenta).

Além disso, um vídeo bem feito reduz a carga cognitiva, eliminando o estresse, o tédio e a frustração de tentar decifrar o significado de um slide pesado com imagens irrelevantes.

•Aprendizado sob demanda: os vídeos entregues em dispositivos móveis permitem que os alunos percebam os benefícios do aprendizado no momento e sob demanda.

Módulos curtos e rápidos incentivam os alunos a procurá-los quando desejam suporte ao desempenho no trabalho ou uma verificação rápida do conhecimento.

O formato curto e envolvente dos vídeos também motiva os alunos a revisar as lições como e quando quiserem.

• Facilitar o ensino: é difícil fazer com que os alunos visualizem e entendam o conteúdo técnico apenas através do texto.

O formato audiovisual dos vídeos permite demonstrar as etapas de um processo complicado, os componentes de uma máquina e o funcionamento de um sistema ou rede. Isso facilita a compreensão e não deixa espaço para ambiguidade.

Mas claro, qualquer objeto de aprendizagem que sua organização queira disponibilizar para os colaboradores, precisa que, inicialmente, uma equipe ou empresa especializada faça a identificação do cenário atual, as necessidades e objetivos de aprendizagem, levando em consideração o público e as restrições técnicas, administrativas e culturais.

Ou seja, o conteúdo coletado junto à empresa deve passar por um processo de mediação andragógica, que contempla etapas de reorganização de conteúdos e de adequação, tanto do formato a ser utilizado, quanto da linguagem.

Por meio da escolha correta de formatos e uma metodologia educacional adequada, é possível simplificar temas complexos para deixar o conteúdo mais “simples” para o colaborador, atraindo e facilitando o processo de aprendizagem.

Referências: elearningindustry e shift learning