Adotar o Feedback contínuo, em tempo real, e não somente aplicar os modelos tradicionais, praticado na avaliação anual de desempenho, está se tornando uma realidade nas organizações

Em 2020, a cultura do feedback contínuo ganha ainda mais força nas organizações pela forma efetiva de mostrar ao colaborador, em tempo real, por onde seguir, solucionar possíveis dúvidas e problemas e como aprimorar habilidades, fazendo com que ele passe a conduzir o seu trabalho de maneira mais proativa e produtiva.

O desafio, é que para muitos líderes, não é tão simples incorporar esse conceito na rotina das empresas e fazer dessa ferramenta uma ação contínua para auxiliar nos modelos de avaliação de desempenho.

Como colocar o feedback contínuo em prática?

Primeiro, é importante ficar claro como essa poderosa ferramenta pode auxiliar no desenvolvimento de sua equipe.

O feedback contínuo é o processo de transmitir aos colaboradores retornos sobre sua performance, alinhado às expectativas da função, de forma constante e consistente.

Esse tipo de ação, quando feito com frequência, é muito valioso para um bom desenvolvimento de equipes e um grande estimulador para a motivação nas atividades e funções.

Ele agiliza na tomada de ações corretivas e promove a aprendizagem constante

Veja abaixo como aprimorar o feedback contínuo em 2020:

Você líder de equipe ou responsável por Recursos Humanos, já deve ter enfrentado alguma dificuldade no momento de avaliar os membros de sua organização no momento de fazer a avaliação de desempenho.

Seja por tempo ou por não contar com uma ferramenta que possibilite um feedback mais assertivo, com informações e registros que mostrem a evolução do colaborador.

Hoje, devido a grande parte da força de trabalho nas empresas ser composta por profissionais da geração millenials, um público que gosta de ser ouvido, de participar das decisões e de estar engajado nos processos decisórios, as organizações precisam focar em estratégias cada vez mais eficientes para melhorar o envolvimento desses colaboradores.

As gerações mais jovens cresceram e vivem em um mundo “gamificado”, onde os feedbacks são em tempo real.

Só para se ter uma ideia, os millenials – o público entre 19 e 39 anos –, que representam 50% da força de trabalho hoje e, em até 10 anos, deverá ser 70%, têm uma postura social bem mais engajada e com mais necessidade de pertencer a grupos e tribos com causas específicas.

A forma como se conduz o desenvolvimento dessas pessoas tem que se ser diferenciado e é por isso que as empresas precisam adaptar seus processos de capacitação, avaliação e gestão, para não ficarem defasadas em relação a esse público.

Para cada necessidade, uma solução diferenciada

Para facilitar nos processos de feedback contínuo, engajar equipes e reter talentos, plataformas de pesquisas e metodologias diferenciadas de feedback serão cada vez mais presentes em meio ao planejamento dos gestores de Recursos Humanos e líderes de equipe.

O Performa 5, por exemplo, amarra as ferramentas de avaliação tradicional (90, 180 e 360) e o conceito de nine box a uma novidade: o Performa Talks, um agrupador de funcionalidades que garante a execução do feedback contínuo.

Funcionando como uma timeline de rede social, o Performa Talks possui duas entradas: uma com resultados das metas do colaborador e outra com os registros do diário de desempenho dele, com observações do comportamento e dos próprios resultados.

Ambas podem ser puxadas a qualquer momento para embasar reuniões de feedback, possibilitando que líder e liderado se reúnam a qualquer momento para conversar sobre os registros.

Além disso, permite que sejam criadas ações do PDI que já estarão na plataforma num próximo encontro.

“Essa timeline tem tudo o que foi discutido com o funcionário, todas as ações sugeridas. Com isso, o líder pode perceber se o liderado está evoluindo e fazer a sua orientação continuamente. Isso já é uma avaliação de desempenho e dispensa o preenchimento de um formulário anual para documentar todo o resultado da pessoa”, compartilha o Presidente da MicroPower Technology, Michel Musulin Soeltl durante o Congresso Learning & Performance Brasil 2019, promovido pela MicroPower em agosto de 2019.

003

Michel destacou também que esse processo permite corrigir a rota rapidamente, sem ter de esperar um ano para dizer ao funcionário que ele não estava no caminho certo.

A partir do feedback contínuo e de ferramentas como o Performa Talks, fica mais fácil conseguir que as pessoas – millenials incluídos – compartilhem do interesse comum da empresa e permaneçam engajadas, sendo orientadas continuamente.

Isso contribui para uma maior retenção desses talentos, já que millenials e outros vão querer continuar fazendo parte daquela tribo.

Quer saber mais em como adotar o feedback contínuo em sua organização? Entre contato com os nossos especialistas.