A contratação de pessoas com deficiência (PCD) é recomendada pela legislação ligada à acessibilidade, o que pode ser visto na Lei de Cotas e na Lei Brasileira de Inclusão (LBI).

As duas determinam que as organizações que reúnem mais de 100 colaboradores disponibilizem de 2% a 5% de suas vagas para pessoas com deficiências. A população PCD reúne cerca de 45 milhões de pessoas no Brasil, um número relevante e que impacta diretamente o mercado de trabalho.

Neste artigo, mostraremos o que deve ser feito para que a empresa se torne mais acessível para o público PCD. Acompanhe a leitura!

Verifique os obstáculos que podem atrapalhar

Seja qual for o grau de deficiência visual, é fundamental que os caminhos estejam sem obstruções para que a pessoa se locomova. Portanto, verifique todos os obstáculos que possam atrapalhar e facilite a adaptação ao ambiente de trabalho.

Retire quaisquer objetos do chão e facilite a circulação. Além disso, descubra se tais obstáculos sofrem mudança de localização periódica ou eventualmente, pois isso dificulta a movimentação correta.

Utilize faixas táteis nos pisos e com cores

Em espaços onde há circulação de pessoas, o ideal é que seja instalado o piso tátil, formando rotas que direcionem os colaboradores para diferentes áreas, com saídas e outros setores.

Além disso, utilize as cores, pois isso ajudará todos os demais colaboradores, além do fato de que o contraste é necessário para ser útil também ao usuário com baixa visão. Portanto, o piso tátil e colorido contribui bastante.

Facilite a circulação

Nos elevadores, os botões e comandos devem estar acompanhados dos signos em Braille. Quando o prédio tem mais do que dois andares, também é necessária a comunicação auditiva na cabine do elevador, indicando o andar em que ele se encontra.

Além disso, os sinais luminosos que existem no ambiente de trabalho precisam ser identificados, para que sejam acompanhados por sinais sonoros.

Instale um software que ofereça acessibilidade

Além das adaptações físicas, a parte técnica também deve ser adaptada, como o acesso aos computadores e sites da empresa. Os colaboradores precisam ter facilidade para entrar em todos os ambientes, sejam eles físicos ou virtuais. As informações de uma página, incluindo as imagens, devem estar disponíveis em texto e com acesso à navegação via teclado.

O serviço de análise de acessibilidade da MicroPower garante que tudo que está em uma tela tenha a descrição em texto, permitindo que um leitor de telas, como o Virtual Vision, possa ler tais dados. Dessa forma, o público PCD tem acesso às mesmas informações disponíveis para quem não tem deficiência visual.

Neste artigo, mostramos a importância da contratação de pessoas com deficiência visual e alguns cuidados que devem ser tomados para tornar a sua empresa acessível para quem tem problemas visuais. É fundamental respeitar a Lei de Cotas, pois, além de cumprir a legislação, sua organização vai ajudar a fortalecer a entrada do público PCD no mercado de trabalho.

Gostou de aprender mais sobre este assunto? Então, aproveite para assinar a nossa newsletter e receber outros conteúdos relevantes para a sua empresa!