O trabalho remoto é uma grande tendência! De acordo com a Pesquisa Home Office 2018, desde 2016, houve um aumento de 22% no trabalho a distância. Em 2020, a pandemia de Covid-19 deu um novo destaque a essa modalidade de trabalho, já que é a solução de muitas empresas para manterem sua produtividade.

Além de ser uma alternativa em tempos de isolamento social, existem inúmeras vantagens do home office para a empresa e os colaboradores: mais qualidade de vida, menos custos e mais sustentabilidade são apenas alguns exemplos.

Porém, como facilitar a adaptação ao trabalho remoto por parte das equipes, especialmente quando a mudança é repentina? Veja algumas dicas!

Mapeie processos e fluxos de trabalho

Um dos grandes desafios da implementação do trabalho remoto é manter o comprometimento dos colaboradores de forma que processos e fluxos de atividades não sejam prejudicados. Afinal, trabalhar em casa exige uma disciplina que não se desenvolve de uma hora para outra e requer uma autogestão bastante apurada.

Para minimizar esse problema e garantir que as equipes mantenham o ritmo, os processos e os fluxos de trabalho devem ser mapeados antes da migração para o home office, de forma que todos conheçam muito bem a sua contribuição para os resultados e a interdependência das funções de cada um.

Planeje ações junto à equipe de TI

O mapeamento de processos também ajuda os gestores a identificarem gargalos de produtividade, que muitas vezes exigem a revisão nos fluxos para haver uma melhor adaptação ao trabalho remoto. Aqui, as equipes de TI são protagonistas e devem participar do planejamento.

Afinal, os especialistas em tecnologia da informação poderão ajudar os líderes de equipes a pensar em soluções para o suporte aos times, o controle de terminais remotos, a adoção de aplicações mais modernas, assistência dos demais colaboradores em relação ao uso de recursos digitais etc.

Disponibilize recursos

Falando em recursos, a migração das atividades presenciais para o trabalho remoto exige o investimento em recursos. Sem a infraestrutura necessária, podem ocorrer impactos no engajamento dos colaboradores, além de ficarem à deriva em relação às suas próprias demandas. Portanto, inclua no planejamento:

  • a compra de licenças de softwares;
  • os testes em aplicações em nuvem;
  • a contratação de planos para comunicação, como o Nextel ou pacotes do G Suite para uso do Google Meet;
  • o fornecimento de computadores para os colaboradores etc.

Realize acompanhamento periódico

Com o trabalho remoto, a empresa precisa pensar em maneiras de fazer a gestão dos colaboradores a distância, tanto para o controle de líderes quanto para o próprio suporte das equipes, que pode ficar de mãos atadas sem a devida orientação dos gestores no que diz respeito a procedimentos e estratégias.

Uma dica é realizar videoconferências periodicamente, além de investir em ferramentas para a comunicação descomplicada no dia a dia e em recursos para o desenvolvimento de talentos a distância. Por exemplo, com o MicroPower Performa, é possível manter as equipes conectadas, realizar treinamentos online, compartilhar documentos etc.

Estabeleça uma cultura de confiança

Por fim, um dos maiores desafios na implementação do trabalho remoto está na mudança de cultura exigida, especialmente por parte dos gestores. Afinal, o trabalho a distância requer novas formas de acompanhamento e controle, que necessariamente estão ligadas a uma maior liberdade dos colaboradores. Portanto, uma cultura mais horizontal e baseada em confiança é muito bem-vinda.

Como deu para ver, a migração das atividades presenciais exige planejamento e estratégia para que as equipes tenham uma boa adaptação ao trabalho remoto. Com a adoção de boas práticas, o investimento em recursos e ferramentas e uma cultura de confiança, o trabalho a distância tem tudo para ser altamente produtivo.

Se você quer conferir outras dicas para otimizar as rotinas de trabalho na sua empresa, não deixe de assinar nossa newsletter!